Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
COROINHAS E CERIMONIÂRIOS

30/04/2012

 

COROINHAS / HISTÓRICO

É de todos sabido que não faz poucos anos que os Coroinhas (cerimoniários ou acólitos, como alguns preferem chamar) atuam na Igreja. Desde os primeiros tempos da Igreja já demonstravam eles muita disposição, alegria e gratuidade no serviço à mesma, por amor a Jesus. Antigamente o serviço do altar era feito pelos "meninos do coro": meninos adolescentes que participavam do coro das igrejas, daí o termo "coroinha", eles recitavam as orações e acompanhavam o sacerdote nas funções litúrgicas (cantar, servir o altar...). Quando a missa era rezada em latim, o povo não respondia às orações, apenas o coroinha é que recitava as respostas. Mas o tempo foi passando e esta pequena semente, um dia plantada com muito carinho, cresceu, ficou forte e hoje espalha seus ramos, colhendo bons frutos de lideranças que amam a Igreja e se comprometem com sua caminhada.

Hoje os Coroinhas, Cerimoniários ou Acólitos atuam em nossa Diocese de São José dos Campos e contam com a assistência do nosso Bispo Dom Moacir, padres, diáconos, seminaristas e coordenadores. Temos todos anos o nosso Encontro Diocesano de Coroinhas, momento forte de integração, oração, diversão e de celebrarmos e agradecermos juntos a caminhada. O Encontro Diocesano de Cerimoniários ou Acólitos, O Encontro Regional de Cerimoniários ou Acólitos, reuniões de Assessores / Coordenadores para organização da caminhada durante o ano.                                Os Coroinhas e Assessores / Coordenadores são presença forte não só nas celebrações, mas em toda vida de comunidade, nas assembléias, etc....

 

QUEM SÃO?

Os(as) Coroinhas são meninos e meninas que realizam em sua vida a experiência do discipulado e do serviço a comunidade, de modo especial nas celebrações eucarísticas. Desde uma pequena idade estes adolescentes são convidados a doar tempo da sua vida em testemunhar Jesus Cristo e viver em intimidade com Ele no serviço ao altar, nas celebrações eucarísticas. São convidados a dar testemunho da sua missão também na família, na escola, no grupo de catequese e assim por diante. O Coroinha tem como missão fundamental auxíliar nas celebrações eucarísticas e nos demais serviços da comunidade. Dá testemunho da radicalidade do amor de Deus que chama a muitos a dar sua contribuição na construção do Reino de Deus no ambiente onde está inserido, seja na família, no grupo de Coroinhas, na comunidade, na escola, etc.

Por atuar diretamente nos serviços do altar e da comunidade o Coroinha também tem por missão, o zelo pela comunidade como ambiente de oração, favorecendo a oração comunitária e o bom ambiente celebrativo, além de defender a Eucaristia, a exemplo de seu padroeiro São Tarcísio.

ESPIRITUALIDADE

Por atuar diretamente nos serviços do altar a espiritualidade central do Coroinha é a espiritualidade eucarística. O Coroinha, em cada celebração eucarística, torna-se pequeno guardião e defensor da sacralidade da Eucaristia. É chamado a dar testemunho da presença real de Cristo na Eucaristia e das bençãos que Ele derrama em sua Igreja. A piedade, a oração, a adoração a reverência e gosto pelos demais sacramentos também são marcas da espiritualidade que o Coroinha deve cultivar em sua vida.

Para que isso possa ser realizado com exito os Coroinhas contam com a intercessão dos seus santos padroeiros e do Anjo da Guarda. São eles: São Tarcísio, Santa Maria Goretti, São Domingos Sávio, beato Adílio Daronch e do seu Anjo da Guarda.

 

São Tarcísio é martir da Eucaristia. Sendo Coroinha soube defender até a morte a sacralidade da Eucaristia. É testemunho de um Coroinha que soube cumprir com sua missão. Santa Maria Goretti morreu com a idade de 12 anos e é símbolo da pureza e da reta intensão em servir o Senhor, não temendo doar a própria vida por isso. O beato Adílio é testemunho, no século XX, da mesma missão de Tarcísio nos primeiros séculos do cristianismo e que perpassa os séculos. Também doou a sua vida pela evangelização, enquanto cumpria com sua missão de Coroinha. Ambos são testemunho concreto da missão e da importância dos Coroinhas na Igreja. São impulso e coragem para que cada Coroinha possa sempre servir e amar Cristo e sua Igreja. Lembra a todos os Coroinhas da bela e importante missão que têm e da importância de levar-la a sério. A Oração do Santo Anjo, a devoção para com a Eucaristia, o exemplo de fé e amor de São Tarcísio e de Santa Goretti, São Domingos Sávio e do beato Adílio, serão sempre a marca de espiritualidade do Coroinha.

CERIMONIÁRIOS

Para que uma celebração, normalmente quando presidida pelo Bispo ou Padre, brilhe pelo decoro, simplicidade e ordem, é preciso um mestre de cerimônias, que a prepare e dirija, em íntima colaboração com o Bispo ou Padre e demais pessoas que têm por ofício coordenar as diferentes partes da mesma celebração, sobretudo no aspecto pastoral.

 

O mestre de cerimônias deve ser perfeito conhecedor da sagrada liturgia, sua história e natureza, suas leis e preceitos. Mas deve ao mesmo tempo ser versado em matéria pastoral, para saber como devem ser organizadas as celebrações, quer no sentido de fomentar a participação frutuosa do povo, quer no de promover o decoro das mesmas.

 

Deve, em tempo oportuno, combinar com os cantores, assistentes, ministrantes, celebrantes tudo o que cada um tem a fazer e a dizer. Porém, dentro da própria celebração, deve agir com suma discrição; não fale sem necessidade; não ocupe o lugar dos diáconos ou dos assistentes, pondo-se ao lado do celebrante; tudo, numa palavra, execute com piedade, paciência e diligência.

 

O mestre-de-cerimônias apresenta-se revestido de Paciência, Batina, Faixa e Sobrepeliz e as restantes vestes próprias da sua ordem.

 

 

ESPIRITUALIDADE

O jovem se faz sensível ao chamado vocacional na medida em que é capaz de interrogar-se sobre o sentido de sua vida. Os grupos de cerimoniários também são motivados através do seu trabalho ao ”despertar vocacional” e a criar um clima que gere uma cultura vocacional.

MISSÃO

Estar a serviço do próximo é estar pronto para a doação e a entrega, é ser amparo e consolo para os que necessitam, ajudar e com seu exemplo  motivar os coroinhas a se dedicarem a servir Cristo.                  No seu serviço deve buscar sempre a alegria e a disposição, o contato fraterno e amigo, o respeito e a dedicação às coisas sagradas. Deve continuamente dar testemunho. Rezar; sem oração não se pode servir ao altar, pois vamos estar com Cristo. É a oração que permite exercer o seu serviço ao próximo e ao altar de forma digna.

 

COORDENADORES

Em primeiro lugar deve ter gosto para trabalhar com adolescentes. Precisa ser presença que anima, motiva e orienta, que dá segurança ao grupo e aos seus familiares. Precisa ainda estar em sintonia e comunhão com a caminhada da Pastoral dos Coroinhas em nível diocesano e paroquial. É convidado também a promover a identidade, a vocação e espíritualidade do Coroinha, Cerimoniários ou Acólito a partir do exemplo de vida.

QUEM SÃO?

Coordenadores / Assessores de Coroinhas são pessoas jovens e adultas que preparam-se para assessorar orientar um grupo de Coroinhas.

MISSÃO

A missão fundamental dos Coordenadores / Assessores de Coroinhas é contribuir no processo de iniciação das crianças na vivência da fé em grupos e comunidade, além de organizar e dinamizar a Pastoral dos Coroinhas, para que as crianças e adolescentes cresçam, a exemplo do menino Jesus, “em sabedoria, em estatura e graça diante de Deus e dos homens” (Lc. 2,52).

E realmente, para que os Coroinhas possam cumprir com eficácia sua missão específica é necessário um suporte que lhes garanta uma formação adequada e sólida possibilitando aos mesmos Coroinhas as condições adequadas para um bom desempenho desta missão. E aos Cerimoniários ou Acólitos incentiva-los à caminhada vocacional

ESPIRITUALIDADE

A espiritualidade do Coordenador /Assessor de Coroinhas deve centra-se num profundo e amoroso apoio ao grupo de Coroinhas em todas as suas atividades. Deve levar consideração a importância do (a) Coroinha para a vida eclesial e missão da Igreja hoje e amanhã. Deve levar em conta também a sua própria missão dentro do grupo: ser evangelizador dos Coroinhas. Deve cultivar sempre a oração pelo grupo de Coroinhas a ele (a) confiado e por todos os Coroinhas e Assessores espalhados pelo mundo inteiro.

NOSSO LEMA:  O SENHOR ME CHAMOU, COROINHA SOU!

DA CONFRATERNIZAÇÃO / AGRADECIMENTOS

Gratidão, alegria e fé são alguns dos sentimentos que perpassaram cada momento do dia do encontro de confraternização da pastoral dos coroinhas e cerimoniários de nossa paróquia neste ano.

Encontro esse ocorrido no último dia 04 de dezembro de 2011 na Chácara São Miguel, em Caçapava. As pessoas que participaram desse encontro, pais, amigos, equipes de apoio além do padre Rodolfo e do padre José Almeida demonstraram toda sua alegria em fazer parte ativa e comprometida deste belo serviço exercido na comunidade da paróquia. A celebração eucarística, em agradecimento aos trabalhos dos coroinhas e cerimoniários aconteceu logo de manhã ás 7h30 na matriz Nossa Senhora da Soledade. Nesta celebração em que o nosso Vigário Padre José Almeida foi o presidente, estavam presentes os Diáconos Toninho e José Silva; os coroinhas e cerimoniários junto com seus pais, parentes, e a comunidade em geral. Após o término da missa saímos com destino á Chácara onde aconteceu tudo conforme anunciado e programado.

Foi uma oportunidade para nos conhecermos mais e melhor, celebrar e partilhar a vida de nossa pastoral. Tivemos ainda a oportunidade de comemorar nesse dia, os 62 anos de vida prespiteral do nosso Vigário padre José.

Houve muita animação e descontração na piscina, no futebol, no amigo secreto, Papai Noel etc...,

além de um delicioso almoço com churrasco.

Valeu a pena, foi um fato marcante!

Nossos agradecimentos a equipe de cozinha, ao Sr. Dalcir e D. Regina e a todos que colaboraram e contribuíram com crescimento de nossa pastoral.

 Estamos encerrando mais um ano de trabalho pastoral em nossa paróquia e pastorais, portanto, para que prossigamos nosso trabalho, precisamos da oração de todos para vencermos os desafios e  todo o caminho a ser percorrido.

Que o Senhor nos dê forças e coragem de assumirmos cada vez mais nossa missão, por amor a Jesus e à Igreja CONSAGRANDO NOSSA VIDA A DEUS.

“Trabalhar pelas causas Igreja nos dignifica e nos leva à santificação.”

JOÃO E MARIA coordenadores da paróquia Nossa Senhora da Soledade  / dez 2011

 

Voltar

 
| Política de privacidade © 2009 Paróquia Nossa Senhora da Soledade. Todos os direitos reservados.