Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
07/09: Especial Novena da Padroeira 2010

07/09/2010
Alegremente celebramos hoje o segundo dia da Novena da querida padroeira. Nossa Mãe que sempre intercede a Deus por nós e se alegra com nossa devoção. A Santa Eucaristia foi celebrada por Monsenhor Irineu Batista da Silva, da Diocese de Taubaté, que nos falou sobre o amor de Deus por cada um de nós pecadores. É importante ressaltarmos que este Deus que amamos, cremos e vivenciamos na Eucaristia nos conhece muito antes de nós o buscar-mos, e mais, nós somente o amamos porque Ele nos amou primeiro, como diz São João, ou seja, na nossa própria criação já somos chamados a buscá-lo, de tal maneira que nossa vida só pode ser completa se estivermos o buscando incessantemente, dia após dia, ano após ano, a cada missa, a cada oração, em cada gesto de amor.

Monsenhor ressalta que Jesus cultivava com imenso prazer e alegria a intimidade que tinha com o Pai, e hoje somos convidados a contemplar Maria no mistério da Soledade, ou seja, temos de contemplá-la no mistério de sua dor, pois ela conseguiu enfrentar a dor de pé. Como Maria, também os santos tiveram uma vida de fidelidade a Deus nos momentos de alegria e de sofrimento. Podemos nos perguntar: qual seria o segredo deles? E a resposta só pode ser a Certeza do amor do Pai, pois “o Senhor ama seu povo de verdade”! Ter a certeza deste amor é acreditar que, mesmo na dor e no sofrimento (que são próprios do ser - humano) Deus está conosco, nos carregando nos braços, nos dando forças e nos amparando. Este acreditar implica uma doação por inteiro e um anúncio da Palavra de Deus sempre. Não há como tirar férias, passar um feriado ou se esquecer deste amor por um instante, ou seja, este acreditar implica uma fidelidade por inteiro. É preciso que nos entreguemos assim completamente porque é desta forma que Deus se entrega por nós. Seu amor o leva às últimas conseqüências que é se encarnar e morrer por nós.

Podemos então comparar este amor levado ao extremo ao amor de uma mãe que facilmente é capaz de morrer para salvar a vida de um filho, mas também pode ser comparado ao amor de um pai que faz de tudo para o filho receber o sustento e principalmente, é o que representa segurança para este filho. Deus é portanto, simultaneamente Pai e Mãe, e nos conhece em nossa totalidade. Como diz Santo Agostinho: “Deus é mais íntimo a mim do que eu a mim mesmo” e isso representa esta maternidade vinda de Dele, pois, somente quem nos conhece verdadeiramente é a mãe, que, enquanto ainda crianças e aos choros consegue identificar o que necessitamos naquele instante. Este instinto maternal não poderia faltar em Maria, e por isso ela conhecia seu filho na intimidade e foi capaz de acreditar verdadeiramente. Maria sabia que Deus nos ama e nada pode nos separar deste amor, sabia também que, apesar de tanto amor de Deus e seu filho Jesus, o homem vive uma vida de pecado e mesmo assim deve ter um sentimento de agradecimento porque nada faz com que o amor de Deus se acabe. Como disse Monsenhor Irineu “Nós amamos Deus porque Ele nos amou primeiro”, e este amor é o que nos faz firmes nos momentos em que mais precisamos.

A missa foi motivo de festa a todos os participantes, mas em especial para a família de Paulo e Maria Simões que alegres jubilosos celebraram seus 25 anos de vida matrimonial. Toda a comunidade se alegra com eles pelo exemplo de amor e fidelidade conjugal, e pede a Nossa Senhora da Soledade que interceda sempre a Deus por esta e todas as famílias de nossa paróquia.

Frase do Dia: "O que eu achei de importante hoje foi que Deus nos ama tanto e nos ama primeiro. E, como disse o Monsenhor, Deus não nos ama porque somos bons e sim, somos bons porque Deus nos ama!" (frase dita por Mirian dos Prazeres Pires - Ministra e Coordenadora da Pastoral Litúrgica)

Organização: PASCOM (Pastoral da Comunicação)

Voltar

 
| Política de privacidade © 2009 Paróquia Nossa Senhora da Soledade. Todos os direitos reservados.